55 11 3079-0413 55 13 3367-1303

Novo Terminal Intermodal de Jundiaí auxilia empresas na região no acesso ao Porto de Santos

Novo Terminal Intermodal de Jundiaí auxilia empresas da região no acesso ao Porto de Santos

Desde dezembro último, as regiões de Jundiaí e Campinas, SP, contam com uma solução eficiente e competitiva para exportações, importações e logística doméstica via ferrovia até o Porto de Santos. Operado pela Contrail Logística (Fone: 11 4533.0464) – resultado de uma parceria estratégica entre a EDLP (Estação da Luz Participações) e a MRS Logística –, em uma área de 75 mil metros quadrados, o Terminal Intermodal de Jundiaí (TIJU) foi construído junto à linha férrea da MRS e tem capacidade para movimentar 70 mil TEUs (contêineres de
20 pés) por ano. Além da possibilidade de receber e enviar cargas pelas rodovias dos Bandeirantes e Anhanguera, o
terminal se conecta diretamente a uma ferrovia com uma malha de 150 km até o Porto de Santos e 480 km até os portos do Rio de Janeiro. A operação intermodal pode beneficiar especialmente indústrias ligadas à importação (de insumos) ou exportação (de bens acabados), localizadas em cidades próximas a Jundiaí e Campinas, como Cajamar, Louveira, Vinhedo, Valinhos, Itupeva, Salto, Campo Limpo Paulista, Várzea Paulista, Itu, Amparo e Itatiba. O TIJU também reduz custos dos clientes com armazenagem de cargas, uma vez que os contêineres podem ficar na área da Contrail, liberando espaço nos estoques das indústrias. Dessa forma, o empreendimento funciona como um “pulmão logístico”, regularizando o fluxo operacional e evitando grandes picos de demandas. Ainda por conta de suas características, o terminal pode beneficiar especialmente empresas do segmento de tecnologia e eletrônicos, que têm fábricas na Zona Franca de Manaus e utilizam o serviço de cabotagem para distribuir seus produtos na Grande São Paulo. Outras indústrias que podem ter ganhos logísticos são as que utilizam insumos importados, aproveitando o fluxo de retorno dos trens do Porto de Santos no sentido do interior. E como este terminal tem um movimento
significativo de contêineres, praticamente qualquer tipo de carga pode ser transportado pelos trens: desde commodities agrícolas até produtos com médio e alto valores agregados. A Contrail vai operar toda a gestão do transporte feito por meio do terminal, desde o porto até a porta do cliente. E ao longo do 2018, o Terminal Intermodal de Jundiaí também deve operar com cargas com origem ou destino no Rio de Janeiro, por meio da
malha ferroviária da MRS.

Leave A Comment