55 11 3079-0413 55 13 3367-1303

Contrail inaugura rota que liga interior de São Paulo ao Rio de Janeiro

Contrail inaugura rota que liga interior de São Paulo ao Rio de Janeiro

Companhia irá empregar um trem, com capacidade para até 42 contêineres de 40 pés, a cada cinco dias

A Contrail, companhia responsável pelo Terminal Intermodal de Jundiaí (Tiju), em Jundiaí (SP), inaugurou uma rota para o transporte ferroviário de cargas que liga todo o interior de São Paulo ao Rio de Janeiro. Nesse início de operação será aplicado um trem a cada cinco dias e o transit time será de dois. Com a novidade, a empresa divulga que tem a expectativa de crescer 20% em negócios, atendendo clientes localizados nas duas regiões.

Com o lançamento dessa rota, a Contrail passa a atender, além do fluxo de mercado interno, demandas de importação e exportação via portos localizados no Rio de Janeiro. “Antes a região de Jundiaí era atendida apenas pelo Porto de Santos (SP) nos fluxos de importação e exportação. Agora a região conta com mais essa opção para atendimento” explica o gerente Comercial da Contrail, Diego Bueno.

Entre os benefícios destacados dessa malha operacional estão a segurança e a possibilidade de transportar um volume maior de carga, uma vez que um trem tem capacidade para até 42 contêineres de 40 péspor viagem em cada trecho. “Conseguimos também beneficiar o cliente com sete dias de armazenagem sem custo no Rio de Janeiro e mais sete dias em Jundiaí. Se ele não tiver espaço em seu centro de distribuição ou na fábrica para armazenagem, poderá aproveitar mais essa vantagem de administrar estoque em trânsito”, afirma.

Ainda com relação à segurança, com o transporte ferroviário as empresas conseguem também diminuir o valor do seguro de carga. “Quando mostramos para a seguradora que o transporte da carga será ferroviário, conseguimos baratear o valor do seguro”, diz Bueno. Ele completa dizendo que os clientes precisam apenas se planejar para o aumento do transit time.

Planejamento

De acordo com a companhia, diversos fatores motivaram o início das operações nesse novo trecho. Entre eles, o aumento dos índices de roubo de cargas na localidade e a política de preços mínimos do transporte rodoviário de cargas.

A estruturação da rota foi facilitada. Isso porque a infraestrutura ferroviária de Jundiaí até o Rio de Janeiro já existia, mas era operada somente para cargas a granel e não-industrializadas. Agora, em parceria com a MRS Logística, a Contrail passa a atender clientes com produtos industrializados. “A ferrovia se tornou uma opção mais competitiva e mais atrativa em relação ao transporte rodoviário com a redução de custos e o aumento da capacidade de transporte”, garante Bueno.

Leave A Comment